ATENÇÃO FARMACEUTICA AOS IDOSOS HIPERTENSOS: UM ESTUDO DE CASO DO MUNICÍPIO DE APERIBÉ, RJ

Jessica Christiny MILLER, Nikyallan Soares RODRIGUES, Natalha Felisbino RIBEIRO, Juliano Gomes BARRETO, Cristiano Guilherme Alves de OLIVEIRA

Resumo


A hipertensão arterial constitui-se como uma patologia praticamente assintomática, silenciosa e identificável por meio da aferição da pressão arterial, podendo apresentar valores persistentes maiores ou iguais a 140 mmHg para pressão sistólica e 90 mmHg para diastólica. Os idosos são os que mais sofrem com esta doença. Assim, a função do farmacêutico é sempre orientar sobre os medicamentos a serem administrados pelos idosos já que estes possuem pouco esclarecimento e compreensão a respeito das maneiras de sua utilização. Com esta pesquisa, buscou-se verificar como é realizada a atenção farmacêutica aos idosos hipertensos numa farmácia do Município de Aperibé/RJ, bem como a análise do uso indevido de medicamentos pelos idosos, o papel que o profissional desempenha neste processo e as formas possíveis de prevenir o aumento da pressão arterial pela redução dos fatores de risco. Este trabalho possui como metodologia de pesquisa um estudo qualiquantitativo com procedimentos metodológicos pautados na revisão bibliográfica, utilizando como forma de avaliação a aplicação de questionário estruturado. Foram entrevistados 100 idosos com hipertensão arterial: destes, 13% receberam o diagnóstico de hipertensão arterial antes dos 40 anos de idade, 29% foram diagnosticados entre os 41 e 50 e, 58% foram após 50 anos. Constata-se que no município estudado a maioria dos idosos obteve conhecimento da patologia após os 50 anos. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.093

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.