AVALIAÇÃO DO RISCO DE EXTRAVASAMENTO DE QUIMIOTERÁPICO ANTINEOPLÁSICO ADMINISTRADO VIA CATETER DE INSERÇÃO PERIFÉRICA: RELATO DE CASO

Walterson RADAEL, Wanderson RADAEL, Arandir CARVALHO, Josileyde DUTRA, Bianca LAZARONE, Luciana FUMIAN

Resumo


O extravasamento de quimioterápicos antineoplásicos se destaca como sendo a complicação aguda mais severa entre os eventos relacionados à administração desses fármacos por via intravenosa. Objetivo: relatar o caso de uma paciente com 49 anos de idade, que desenvolveu lesão cutânea devido ao extravasamento de droga quimioterápica administrada via cateter de inserção periférica. Materiais e Métodos: este trabalho constitui-se de um relato de caso de uma paciente diagnosticada com câncer de mama, que ao decorrer do tratamento sobreveio o extravasamento de droga antineoplásica. Tendo a equipe de saúde adotado todos os protocolos e condutas necessárias a fim de minimizar os agravos e tratar a lesão. Resultados: foi possível evidenciar a remissão completa da lesão após um período aproximado de quatro semanas após o ocorrido. Conclusão: a composição qualificada da equipe de profissionais da saúde, assim como a padronização dos protocolos relacionados ao extravasamento de antineoplásicos, visam reduzir os riscos de lesões e aumentam a qualidade de vida do paciente.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.