AVALIAÇÃO DA ADESÃO AO TRATAMENTO MEDICAMENTOSO E NÃO MEDICAMENTOSO DE PACIENTES HIPERTENSOS ATENDIDOS NO PSF GUARITÁ, ITAPERUNA-RJ

Raphael Laiber BONADIMAN, Samuel Laiber BONADIMAN, Denise Aparecida SILVA

Resumo


Foi realizada uma pesquisa durante os meses de agosto e setembro de 2010, com 108 pacientes hipertensos atendidos no PSF (Programa Saúde da Família) Guaritá, localizado no bairro Vinhosa, no município de Itaperuna, estado do Rio de Janeiro. O objetivo do estudo foi verificar o grau de adesão ao tratamento medicamentoso e não medicamentoso nos quadros de hipertensão arterial bem como avaliar os níveis pressóricos dos pacientes. Os resultados indicaram que 63,9% dos pacientes não seguem dieta alimentar específica para hipertensão arterial e 75% dos pacientes não praticam exercícios físicos.  Em relação ao tratamento medicamentoso, o anti-hipertensivo mais utilizado foi a hidroclorotiazida, presente no tratamento de 63,9% dos pacientes avaliados, seguido do captopril (61,1% dos pacientes), propranolol (27,8%), dentre outros prescritos para menos de 25% dos pacientes.  A avaliação da adesão ao tratamento medicamentoso indicou que 69,4% dos pacientes apresentam adesão plena, 17,6% relataram omissão de doses e apenas 13% relataram não adesão ao tratamento. Um total de 87,9% dos pacientes apresentou níveis pressóricos acima dos limites de normalidade. De acordo com os resultados pode-se concluir que os pacientes possuem alta adesão ao tratamento farmacológico e baixa adesão ao tratamento não farmacológico, o que pode ser responsável pela dificuldade de controle dos níveis da pressão arterial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.