PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO POR CLIENTES DE UMA FARMÁCIA COMUNITÁRIA DO MUNICÍPIO DE MURIAÉ - MG

Regiane Inácio Bittencourt OLIVEIRA, Anders Teixeira GOMES, Denise Aparecida SILVA

Resumo


O presente estudo trata-se de um trabalho de natureza qualitativa e quantitativa realizado no período de março a agosto de 2013 com o objetivo de avaliar a prática da automedicação por clientes de uma farmácia comunitária do município de Muriaé-MG. Os dados foram avaliados através de um questionário aplicado aos clientes referente à idade, prática da automedicação, assistência e atenção farmacêutica. Um total de 100 questionários foi aplicado, sendo dividido em dois grupos de 50 clientes cada, um grupo do sexo feminino e outro do sexo masculino. Conforme os resultados, os clientes com faixa etária entre20 a40 anos são os que mais se automedicam (60%), sendo os medicamentos mais utilizados em ambos os grupos para a prática da automedicação os anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs), os miorrelaxantes/espasmolíticos e os antiulcerosos. Os sintomas mais citados como justificativa da automedicação incluíram os quadros de cefaléia em ambos os grupos, seguido de febre para o grupo feminino e de resfriado para o grupo masculino. Os balconistas são fontes para automedicação e, dentre os clientes, 31 do grupo feminino e 33 do grupo masculino afirmaram que mantêm medicamentosem domicílio. Observou-setambém que a maioria, em ambos os grupos, afirma conhecer os possíveis benefícios e/ou riscos da automedicação, mas desconhece as possíveis interações medicamentosas, assim como a maioria não lê a bula que acompanha os medicamentos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.