EFEITOS DA CINESIOTERAPIA NOS DOENTES DE ALZHEIMER: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA

Geraedson Aristides da SILVA, Clistenis Clênio Cavalcante dos SANTOS, Carlos Daniel Fernandes de ALMEIDA

Resumo


Etimologicamente a Cinesioterapia é definida como a arte de curar utilizando técnicas de movimentos. A mesma é empregada por fisioterapeutas com intuito de prevenir, manter e recuperar funções dos indivíduos antes que doenças alcancem um horizonte clínico irreversível. Objetivo: Revisar a literatura científica acerca da aplicabilidade de técnicas cinesioterapêuticas e seus respectivos efeitos da sobre pacientes portadores da doença de Alzheimer. Materiais e Métodos: Foi realizada pesquisa nas bases de dados LILACS, PuBmed e SciELO nas línguas portuguesa, inglesa e espanhola, sendo incluídos estudos a partir do ano de 1999. Como estratégia de busca utilizou-se as palavras: doença de Alzheimer, cinesioterapia e exercício físico, de forma combinada e isolada. Resultados: Dos 1.063 artigos encontrados foram selecionados apenas vinte um, ou seja, apenas aqueles que abordaram conceitos sobre a fisiopatologia do Alzheimer, que explicassem a cinesioterapia e o efeito deste tipo de terapêutica sobre a doença. Conclusão: Verifica-se a existência de uma lacuna sobre estudos que abordem a utilização da cinesioterapia de forma exclusiva no doente de Alzheimer.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Acta Biomédica Brasiliensia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.